Consertando o ^M em shell script

Uma boa dica para remover caracteres inválidos que aparecem no arquivo que foi lido/salvo em DOS/Windows e agora está sendo lido em Linux/Unix:

Antes, um pouco de história:
Para quem é dos tempos da máquina de escrever, para mudar de linha precisávamos trocar de linha (line feed) e posicionar o rolo da máquina na primeira posição (carriage return).
Em sistemas Unix, não existe o CR (carriage return), apenas a mudança de linha (LF ou Line Feed). Por esta razão, um arquivo do Unix lido em uma máquina DOS/Windows, é algo do tipo:

abcde
abcde
abcde
abcde

Ou seja, o carro não vai para a primeira posição da linha.
Da mesma forma, um arquivo gerado no windows e lido em alguma máquina *nix, fica como:

abcde^M
abcde^M
abcde^M
abcde^M

Fica um caractere estranho no final (o tal do CR e LF).

Para instalar um conversor de formatos “unix to dos” e vice-versa:
$ apt-get install tofrodos

Teremos os binários todos, unix2dos e dos2unix.

Utilizando os binários:

Unix para DOS
unix2dos arquivo.txt

DOS para Unix
dos2unix arquivo.txt

O comando todos converte para o formato de sistemas DOS/Windows.

==========
Fonte: Dicas-l

Anúncios

Já imaginou a Matrix conectada no Windows XP?

Se lembra do filme Matrix? Cenas eletrizantes de ação, lutas intermináveis e velozes? Bem, o College Humor fez uma sátira de Neo, Morpheus e seus companheiros mostrando como o sistema funcionaria no Windows XP.
Nele, a Matrix apresenta vários bugs, afinal está conectada no SO da Microsoft. Morpheus até se queixa em um momento ao dizer que antes o sistema até que rodava bem. No decorrer da história, os comediantes fazem várias piadas típicas para geeks.
Alguns personagens também aparecem, como o irritante assistente de ajuda do WORD. Destaque para a cena final do filme, o duelo entre o escolhido e o Agente Smith.
Vale a pena dar uma olhada! Got cookies enabled?

———-
Fonte: TechGuru

AVG apaga arquivo do Windows como malware

Atualização do antivírus AVG confunde um componente do Windows com malware.
Segundo o fórum da própria AVG, após a atualização do programa liberada no último dia 9/11, válida para Windows XP SP2 e SP3, o arquivo user32.dll passou a ser identificado pelo utilitário como o cavalo-de-tróia ladrão de senhas PSW.banker4.APSA.
Com isso, o antivírus avisava o usuário que havia encontrado uma ameaça e perguntava se ele desejava eliminá-la ou enviá-la para quarentena. Dependendo do caso, ou o micro não dava mais partida ou entrava num ciclo de eternas reinicializações.
Incidentes como esse, em que o antivírus troca lebre por gato, não é o primeiro da AVG nem é desconhecido da indústria. Vários outros produtos já enfrentaram episódios similares.

———-
Fonte: Plantão Info

Windows 7 virá com suporte nativo ao DivX

O Windows 7, novo sistema operacional da Microsoft, terá suporte nativo para uma variedade de formatos arquivos multimídia bastante populares, assim os usuários não precisarão ficar procurando, baixando e instalando codecs de terceiros.
Esta é uma evolução similar à inclusão do suporte nativo à reprodução de MPEG-2 no Windows Vista, oferecendo o suporte para reprodução de DVDs que não esteve presente no Windows XP.
Esta é uma interessante mudança feita pela Microsoft que, no passado, esperava que o Windows Media Video fosse o formato dominante na Internet. A empresa deve ter percebido que a grande maioria dos usuários estão assistindo filmes baixados nos formatos DivX ou Xvid ao verificar a grande quantidade de dados de telemetria coletados do Windows Vista.
O Windows 7 também suportará vídeo em H.264 e áudio AAC. O suporte para AAC será muito bem-vindo para usuários com músicas e vídeos codificados no iTunes, já que o Windows 7 será capaz de reproduzir os arquivos de mídia do iTunes no Windows Media Player. Infelizmente, isto não se aplica à arquivos adquiridos através da loja do iTunes, porque o Windows 7 não pode decodificar o DRM Apple FairPlay, que a empresa se recusa a licenciar para qualquer outra empresa.
A capacidade de reproduzir estes formatos adicionais tem implicações para novos serviços do Windows 7, como bibliotecas e suporte para reprodução de mídia via rede,já que os usuários podem indexar e buscar seus arquivos de mídia do iTunes sem precisar usá-lo como player padrão.
Um outro benefício para os usuários é que ao não precisarem baixar e instalar pacotes de codecs de terceiros, os usuários minimizam o inevitável acúmulo de softwares não verificados em seus sistemas. A maioria dos codecs estão disponíveis para download gratuitamente, mas geralmente é preciso instalar múltiplos pacotes para poder obter um suporte mais amplo, ou executar um pacote “tudo em um”, que também pode ou não conter malwares ocultos. Além disso, estes pacotes podem interferir um com o outro e os codecs presentes neles não estão necessariamente otimizados.
Ao incluir uma grande variedade de formatos de mídia no Windows 7, a Microsoft criou um ambiente que nega a necessidade para codecs de terceiros e consequentemente deve ser mais estável e confiável ao precisar executar softwares não verificados.

———-
Fonte: Baboo

Microsoft atualiza o WGA do Windows XP Professional

A Microsoft disponibilizou uma atualização do WGA (Windows Genuine Advantage) para o Windows XP Professional. Através de um post publicado num blog da MSDN, um funcionário identificado como Alex Kochis, mostra as novidades.
O novo WGA, ferramenta que identifica e alerta e irrita o usuário de cópia pirata do Windows, está mais agressivo, bastante semelhante ao do Windows Vista. A notificação que aparece próxima à bandeja do sistema é translúcida e permanente, e exibe a já famosa mensagem “Você talvez foi vítima de pirataria de software” (ou algo parecido com isso).

Essa, porém, é a mais discreta das duas mudanças que o novo WGA apresenta. A mais drástica é o wallpaper, ou melhor, a ausência dele. Agora, o fundo do desktop é preto, e mesmo que o usuário altere-o, a cada 60 minutos ele volta a ser preto.

Além das novidades “estéticas”, o processo de instalação foi simplificado, e a capacidade de identificação de cópias piratas, que no passado causou transtornos a usuários legítimos, foi aprimorada.
Para quem estranhou a exclusividade do Windows XP Professional, a explicação dada é de que “é a edição mais pirateada”. De fato, entre o Home e o Professional, a última é mais completa, e para quem vai pagar R$ 10,00 em qualquer uma delas, não faz sentido pegar a mais simples. Há um ponto, porém, que ninguém questionou ainda: o fato do Professional ter sido descontinuado. Atualmente, apenas o Windows XP Home e Starter podem ser comercializados, em produtos de baixo desempenho e netbooks, como o Asus Eee PC. Para o usuário ilegal da edição Professional, caso queira sair da ilegalidade, resta apenas uma saída: partir para o Windows Vista Business, edição do Vista correspondente ao XP Professional.
A distribuição do novo WGA já começou, no início dessa semana. Se seu Windows é caolho e perna de pau, fique atento.

==========
Fonte: WinAjuda

Zone Alarm vs XP

Ainda não tive tempo para verificar o que houve, só sei que após a última atualização emergencial do Windows XP (daquelas em que sua máquina restarta na marra e depois aparece um ícone verde da Microsoft…), minha conexão com a internet parou.
Até aí tudo bem, se não fosse pelo fato do que estar travando a minha conexão era o firewall Zone Alarm da Checkpoint. Poderia ser um problema só da minha máquina se isso não tivesse ocorrido em três máquinas diferentes…
Vou tentar olhar os logs hoje e na pior das hipóteses instalar uma versão nova do Zone Alarm, já com esse update instalado e ver se a conexão volta… Por enquanto a máquina está sem proteção de firewall… Que melda…

Suporte ao Windows XP continuará até 2014

A Microsoft anunciou que continuará a suportar o Windows XP até 2014. Com isto, serão 13 anos desde que o XP foi lançado oficialmente e, embora pareça um longo tempo, atualmente é apenas uma extensão de três anos comparada com sistemas operacionais anteriores.

O  suporte estendido reflete a a opção de diversas empresas e usuários que continuam a utilizar o sistema operacional apesar de seu sucessor, o Windows Vista, estar disponível desde Novembro de 2006 para empresas e Janeiro de 2007 para usuários domésticos.