Algumas verdades…

Algumas informações bem (In)úteis sobre o corpo humano, confira:

– A comida leva 7 segundos da boca ao estômago.
– Um fio de cabelo agüenta 3kg.
– O tamanho médio do pênis do homem é 3 vezes o comprimento do polegar.
– O fêmur é mais forte que concreto.
– O coração da mulher bate mais rápido que o do homem.
– Existem cerca de um trilhão de bactérias em cada um de seus pés.
– As mulheres piscam duas vezes mais que os homens.
– O peso médio da pele de uma pessoa é duas vezes maior que o do cérebro.
– Seu corpo utiliza 300 músculos para manter o equilíbrio quando você está parado em pé.
– Se a saliva não consegue dissolver algo, você não consegue sentir seu sabor.
– As mulheres que estão lendo este texto já terminaram
– Os homens que estão lendo esse texto provavelmente ainda estão ocupados medindo seus polegares.

Verdade ou não?
Verdade !!!

O prisioneiro em fuga e o casal

Uma vez um prisioneiro escapou do presídio, depois de 15 anos enclausurado naquela prisão horrenda. Durante sua fuga, ele encontrou uma casa, arrombou e entrou. Ele deu de cara com um jovem casal paulistano que estava na cama.
Então, ele arrancou o cara da cama, o amarrou numa poltrona e depois amarrou a mulher na cama. Quando ele estava em cima da esposa, o marido o viu o bandido deitar-se sobre a mulher, beijar-lhe a nuca e logo depois, levantar-se e ir ao banheiro.
Enquanto ele estava lá, o marido falou para sua mulher:
– Amor, ouça, esse cara é um prisioneiro, olhe suas roupas! Ele provavelmente passou muito tempo na prisão e há anos não vê uma mulher, por isso te beijou a nuca. Se ele quiser sexo, não resista, não reclame, apenas faça o que ele mandar, deixa que ele se  satisfaça e vá embora nos deixando vivos. Esse cara deve ser perigoso, se ele se zangar, nos mata. Seja forte, amor, eu te amo!
E a mulher respondeu:
– Estou feliz que você pense assim. Com certeza ele não vê uma mulher há anos, mas ele não estava beijando minha nuca. Ele estava cochichando em meu ouvido. Ele me falou que te achou muito sexy e gostoso e perguntou se temos vaselina no banheiro.
Seja forte, amor. Eu também te amo!!!

O Urso e o caçador

Um caçador foi pro Alaska caçar ursos. Depois de vários dias, ele conseguiu avistar e abater um urso grande. Assim que ele acertou o tiro, ele sentiu um tapinha nas costas. Virou-se e viu um urso maior ainda, que chacoalhava a cabeça em sinal de desaprovação.

“Você não deveria ter feito isso”, disse o urso.

“Você matou um dos meus semelhantes. Agora você vai ter que pagar, mas pode escolher: você quer morrer ou quer dar pra mim?”

O caçador, depois de pensar muito, decidiu que a morte seria radical demais, e abaixou as calças e virou-se de quatro pro urso. Durante um ano, o caçador jurou vingança ao urso que o havia violentado. Na estação de caça seguinte, ele voltou ao Alaska e ficou procurando-o. Depois de vários dias, ele finalmente o encontrou e o matou.

Logo depois, ele sentiu outro tapinha nas costas. Virou e viu um urso gigante, que disse novamente as temidas palavras:

“Você não deveria ter feito isso. Você vai ter que pagar. Quer morrer agora ou quer dar pra mim?”

O caçador não podia acreditar, mas, mais uma vez decidiu continuar vivendo, e abaixou as calças. Depois de mais um ano jurando vingança eterna a todos os ursos, o caçador voltou ao Alaska, procurando o urso do ano anterior. Assim que ele o encontrou, atirou e o matou, ele sentiu mais um tapinha nas costas.

Quando ele se voltou, viu o maior e mais assustador urso que já tinha visto na vida inteira, quatro metros de altura, peludo, dentes enormes. A fera olhou para o caçador e, piscando um olho, perguntou:

“Fala a verdade pra mim: você não vem aqui pra caçar, né?

O delegado e a vítima

Se havia algo que deixava o delegado Carlos Henrique consternado, era choro de mulher. Ainda mais quando ela tinha 30 anos, era bonita e sensual:
– Mas o que foi que aconteceu, meu anjo? Conta pra mim.
Maristela – era esse o nome da vítima – fez beicinho:
– Ele me bateu.
Dr. Carlos Henrique trincou os dentes:
– Ele, quem?
– O Jorjão.
Sentiu o peito arfar:
– E quem é esse Jorjão?
– É bem, como eu posso dizer? Ah, deixa pra lá, doutor. Acho melhor não registrar nada.
Dr. Carlos Henrique pousou a mão naquele ombro macio, carnudo:
– Posso lhe dizer uma coisa?
Maristela ficou em silêncio. O delegado insistiu:
– Com toda a experiência?
Ela balançou a cabeça, afirmativamente:
– Pode.
– Se você não denunciar esse patife, ele vai te bater de novo.
Abriu o olho roxo:
– O senhor acha ?
– Tenho certeza, meu doce – alisou o hematoma: – Aliás, vou expedir uma guia para o Instituto Médico-Legal fazer o exame de corpo de delito. Está horrível…
Apesar dos pesares, ela sorriu:
– O senhor ainda não viu nada.
– Ele fez pior ainda?
Maristela pôs a mão na coxa:
– Me deu um chute aqui
– Ficou a marca ?
– Uma mancha enorme.
– Entre aqui no meu gabinete, que eu quero ver.
– Então, feche a porta, doutor.
Dr. Carlos Henrique deu três voltas com a chave e mais quatro com o ferrolho. Tapou o buraco da fechadura com uma fita adesiva:
– Assim está bom?
– Ótimo. Agora, ligue o ar e prepare uma bebida para nós dois.
– Vinho?
Maristela mordeu o lábio ferido e exigiu:
– Se tiver uísque, eu prefiro.
– Tenho sempre um litro guardado para essas emergências, meu anjo. Puro ou com gelo?
– Puro.
O delegado serviu duas doses. Maristela pegou a sua e bebeu tudo em apenas três goles. Estalou os beiços:
– Vou tirar a roupa.
– Mostra tudo, meu doce. Quero ver todos os hematomas.
– Apaga aquela luz ali. Deixa só a do corredor
Dr. Carlos Henrique estava arrepiado:
– Isto aqui tá parecendo estúdio da Playboy tira tudo, meu anjo, tira..
– Tô tirando pronto
O delegado, nervoso:
– Preciso acender. Quero ver de perto para poder descrever nos
autos… Êpaaaa!!!
– O que foi, doutor?
– Você é homem, cara!
– É com isso que o Jorjão não se conforma.

Alfredo e Juvenal

Alfredo e Juvenal eram amigos de infância. Alfredo se casou com uma loira gostosíssima e Juvenal foi o padrinho. Mesmo assim, ela vivia dando a maior bola pro Juvenal. Numa sexta-feira, ele estava no trabalho e recebeu um telefonema decisivo dela:
– Meu tesão… o Alfredo viajou e estou aqui em casa, nua na beira da piscina… Me sinto tão só, tão carente… Porque você não vem pra cá? Podemos fazer sexo ao ar livre… Livres!
Lealdade tem limites! E Juvenal resolveu aceitar o convite. Chegando na casa do amigo, encontrou a porta aberta e foi entrando.
Andou pela casa inteira e não encontrou ninguém. Ao chegar na suíte, ouviu o ruído da água do chuveiro. Juvenal tirou a roupa e deitou-se na cama do casal. Alguns minutos depois, o banheiro se abre e quem aparece é o Alfredo, que perdera o avião e a viagem.
– Juvenal! O que é que você está fazendo aí? Peladão! Deitado na minha cama?!
Juvenal, sem perder o rebolado, fala:
– Pois é, rapaz… Sexta-feira. Eu lá no escritório, um sol de rachar, nada pra fazer, olhei pro relógio, duas e quinze da tarde! Aí pensei:
– Quer saber de uma coisa?… Vou dar pro Alfredo!

Casal estressado

Mulher – Onde você vai?
Homem – Vou sair um pouco.
Mulher – Vai de carro?
Homem – Sim.
Mulher – Tem gasolina?
Homem – Sim…. coloquei.
Mulher – Vai demorar?
Homem – Não… coisa de uma hora.
Mulher – Vai a algum lugar específico?
Homem – Não… só rodar por aí.
Mulher – Não prefere ir a pé?
Homem – Não… vou de carro.
Mulher – Traz um sorvete pra mim!
Homem – Trago… que sabor?
Mulher – Manga.
Homem – Ok… na volta eu passo e compro.
Mulher – Na volta?
Homem – Sim… senão derrete.
Mulher – Passa lá, compra e deixa aqui..
Homem – Não… melhor não! Na volta… é rápido!
Mulher – Ahhhhh!
Homem – Quando eu voltar eu tomo com você!
Mulher – Mas você não gosta de manga!
Homem – Eu compro outro… de outro sabor.
Mulher – Aí fica caro… traz de cupuaçu!
Homem – Eu não gosto também.
Mulher – Traz de chocolate… nós dois gostamos.
Homem – Ok! Beijo…. volto logo….
Mulher – Ei!
Homem – O que?
Mulher – Chocolate não… Flocos…
Homem – Não gosto de flocos!
Mulher – Então traz de manga prá mim e o que quiser prá você.
Homem – Foi o que sugeri desde o começo!
Mulher – Você está sendo irônico?
Homem – Não tô não! Vou indo.
Mulher – Vem aqui me dar um beijo de despedida!
Homem – Querida! Eu volto logo… depois.
Mulher – Depois não… quero agora!
Homem – Tá bom! (Beijo.)
Mulher – Vai com o seu ou com o meu carro?
Homem – Com o meu.
Mulher – Vai com o meu… tem cd player… o seu não!
Homem – Não vou ouvir música… vou espairecer…
Mulher – Tá precisando?
Homem – Não sei… vou ver quando sair!
Mulher – Demora não!
Homem – É rápido… (Abre a porta de casa.)
Mulher – Ei!
Homem – Que foi agora?
Mulher – Nossa!!! Que grosso! Vai embora!
Homem – Calma… estou tentando sair e não consigo!
Mulher – Porque quer ir sozinho? Vai encontrar alguém?
Homem – O que quer dizer?
Mulher – Nada… nada não!
Homem – Vem cá…. acha que estou te traindo?
Mulher – Não… claro que não… mas sabe como é?
Homem – Como é o quê?
Mulher – Homens!
Homem – Generalizando ou falando de mim?
Mulher – Generalizando..
Homem – Então não é meu caso… sabe que eu não faria isso!
Mulher – Tá bom… então vai.
Homem – Vou.
Mulher – Ei!
Homem – Que foi, cacete!!!!!!!!! ?
Mulher – Leva o celular, estúpido!
Homem – Prá quê? Prá você ficar me ligando?
Mulher – Não… caso aconteça algo, estará com celular.
Homem – Não… pode deixar…
Mulher – Olha… desculpa pela desconfiança, estou com saudade, só isso!
Homem – Ok, meu amor… Desculpe-me se fui grosso.. Tá.. eu te amo!
Mulher – Eu também! Posso futricar no seu celular?
Homem – Prá quê?
Mulher – Sei lá! Joguinho!
Homem – Você quer meu celular prá jogar?
Mulher – É.
Homem – Tem certeza?
Mulher – Sim.
Homem – Liga o computador… lá tem um monte de joguinhos!
Mulher – Não sei mexer naquela lata velha!
Homem – Lata velha? Comprei pra a gente mês passado!
Mulher – Tá..ok… então leva o celular senão eu vou futricar…
Homem – Pode mexer então… não tem nada lá mesmo…
Mulher – É?
Homem – É.
Mulher – Então onde está?
Homem – O quê?
Mulher – O que deveria estar no celular mas não está….
Homem – Como!?
Mulher – Nada! Esquece!
Homem – Tá nervosa?
Mulher – Não… tô não…
Homem – Então vou!
Mulher – Ei!
Homem – O que ééééééé, caraioooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!! ?
Mulher – Não quero mais sorvete não!
Homem – Ah é?
Mulher – É!
Homem – Então eu também não vou sair mais não!
Mulher – Ah é?
Homem – É.
Mulher – Oba! Vai ficar comigo?
Homem – Não vou não… cansei… vou dormir!
Mulher – Prefere dormir do que ficar comigo?
Homem – Não… vou dormir, só isso!
Mulher – Está nervoso?
Homem – Claro, porraaaaaaaaaaaa !!!
Mulher – Porque você não vai dar uma volta para espairecer?
Homem – Ah, vai tomar no…