O que é ser pai?

Desde mais jovem quis ser pai.
Sempre me perguntava se eu conseguiria ser um bom pai e confesso que quando soube que seria um, fiquei em choque! Ainda namorava a Sô e estava no iBest quando recebi uma ligação da minha sogra dizendo que “estávamos grávidos”!!
Fiquei em choque, sem saber se ficava muito feliz ou extremamente preocupado. Após o choque veio o receio, a alegria…

Sempre digo que o dia mais feliz da minha vida foi o do nascimento do Matheus. Foi um dia confuso que me perdi pela cidade tentando chegar no hospital. Entre a chegada ao hospital e o nascimento do meu filho passaram pelo menos de 25 minutos e quando eu menos esperava lá estava ele… Passarão 20… 30 anos e tenho certeza que não vou esquecer desse dia e de toda a situação ocorrida.

A vida do seu filho é dividida em fases: A primeira ele é totalmente dependente de você: Acorda de madrugada, chora por motivos como fome, sono, dor… etc.
A segunda fase ele continua sendo muito novo, mas já não é tão dependente, já consegue se comunicar de outras formas e é nessa fase que você começa a moldar como ele será.

Matheus desde o primeiro dia foi amado ao máximo! Sempre fizemos questão de tentar que tudo para ele fosse bem feito: A escola, a alimentação (embora ele não seja chegado a isso…), enfim. E desde pequeno, ele soube que era amado, e por vezes mimado também, e com isso chegamos a fase que ele tem hoje, onde ele já quer decidir as roupas que vai usar, os brinquedos que quer ganhar, quando quer sair ou jogar, etc.

Embora as vezes eu ache que preciso me empenhar mais e mais como pai, por vezes acho que estou indo no caminho certo. É engraçada essa situação porque nem Soraya nem eu tinhamos qualquer experiência com crianças e tentamos (a Soraya tentou mais do que eu) ler sobre o assunto e até agora podemos dizer que tudo tem dado certo.

O que estou tentando mostrar nesse post é um pouco dessa fase que é totalmente nova na minha vida.
A verdade é que a expriência de ser pai é algo fantástico! Você conseguir moldar o caráter de uma pessoa, criando ela com muito amor e tentando ensinar a ela como agir, o que é certo e errado é algo fenomenal!
Eu diria até que o filho é nosso reflexo, onde tentamos alongar nossas vidas através da dele. É claro que por muitas vezes não só as coisas boas aparecem nesse reflexo mas também os vícios. É engraçado como uma criança nessa idade parece uma verdadeira “esponjinha” e aprende tudo o que vê, fora aqueles traços que já vem na genética!
Eu, por exemplo, tenho alguns tiques (ou TOCs) e ele já veio com isso “de fábrica”! Como a mania de mexer na orelha, ou andar sob os dedos dos pés dobrados e por aí vai…

De qualquer forma, como a criança é essa “esponjinha”, deve-se ter cuidado extremo para não criarmos uma pessoa invejosa ou até mesmo raivosa, mostrando a ela qual o sentido de dividir um brinquedo com um colega; Dar atenção a todos; Ser gentil e educada; Respeitar as pessoas mais velhas, etc.

Matheus não é daqueles garotos, do estilo furacão, que todo mundo nota que já chegou (acho que até nisso ele puxou a mim, já que quando criança, sempre fui de tentar me fazer não notar no ambiente, por ser tímido)…

Em breve chegaremos em uma fase mais crítica: a adolescência. Pode parecer exagero falar já nessa fase, quando o Matheus tem apenas 4 anos, mas a verdade é que se 4 anos passaram tão rápido, que dirá mais 6 e chegar a 10… 11…. Comecei a escrever esse post em 2008! Muita coisa mudou desde então, mas ainda acho a próxima fase mais complexa… :)

Eu por exemplo, quando conheci minha esposa, nossa sobrinha tinha a idade atual do Matheus e hoje em dia está na fase adolescente e com hormônios a mil! Então eu acredito que a criança dessa idade é o espelho do que foi moldado com 3… 4 anos de idade. E quer queira quer não, com 10 ou 11 anos a criança vai mostrar como foi sua educação desde pequena. E nessa fase, já se molda bem menos…

O maior desafio de um pai de hoje (e do futuro) é com relação as amizades do seu filho. Meu maior medo, como pai, é ter falhado ao tentar mostrar ao Matheus a diferença entra o certo e o errado e ele deverá entender que as drogas fazem mal; Que sexo sem proteção pode trazer doenças ou uma gravidez imprevista e por ai vai.
Acho que na época dos meus pais a educação de um filho deveria ser mais fácil. Pelo menos na minha casa era, já que a educação era um pouco mais rígida… Antigamente eu achava que a educação da época dos meus pais deveria ser mais fácil… Não acho mais isso, o que eu acho é que educar é a parte mais importante de toda uma vida. E isso ontem, hoje e sempre!

Anúncios