Boa Sorte, Sr. Gorski!

No Dia 20 De Julho De 1969, Neil Armstrong, Comandante Do Módulo Lunar Apolo 11, Se Converteu No Primeiro Ser Humano Que Pisou Na Lua.
Suas Primeiras Palavras Ao Pisar No Nosso Satélite Foram: “Este É Um Pequeno Passo Para O Ser Humano, Mas Um Salto Gigantesco Para a Humanidade”.
Estas Palavras Foram Transmitidas Para a Terra E Ouvidas Por Milhares De Pessoas. Justamente Antes De Voltar À Nave, Armstrong Fez Um Comentário enigmático: “Boa Sorte, Sr.Gorsky.”

Muita Gente Na Nasa Pensou Que Foi Um Comentário Sobre Algum Astronauta Soviético. No Entanto, Depois De Checado, Verificaram Que Não Havia Nenhum Gorsky No Programa Espacial Russo Ou Americano.
Através Dos Anos, Muita Gente Perguntou-Lhe Sobre O Significado Daquela Frase Sobre Gorsky, E Ele Sempre Respondia Com Um Sorriso.

Em 5 De Julho De 1995, Armstrong Se Encontrava Na Baia De Tampa, Respondendo Perguntas Depois De Uma Conferência, Quando Um Reporter Lembrou-Lhe Sobre a Frase Que Ele Havia Pronunciado 26 Anos Atrás.
Desta Vez, Finalmente Armstrong Aceitou Responder.
O Sr.Gorsky Havia Morrido E Agora Armstrong Sentia Que Podia Esclarecer a Dúvida.
É O Seguinte:
Em 1938, Sendo Ainda Criança Em Uma Pequena Cidade Do Meio Oeste Americano, Neil Estava Jogando Baseball Com Um Amigo No Pátio Da Sua Casa. a Bola Voou Longe E Foi Parar No Jardim Ao Lado, Perto De Uma Janela Da Casa Vizinha. Seus Vizinhos Eram a Senhora E O Senhor Gorsky.
Quando Neil Agachou-Se Para Pegar a Bola, Escutou Que a Senhora Gorsky Gritava Para O Senhor Gorsky: ‘
“O Quê? Sexo Anal? Você Quer Sexo Anal? Sabe Quando Você Vai Comer a Minha Bunda? Só No Dia Que O Homem Caminhar Na Lua!”.
Por Isto, O Astronauta Armstrong Mandou O Recado Direto Da Lua: “Boa Sorte, Sr. Gorski!”

==========
Fonte: Não confirmada

Anúncios

Coisas que nossas mães diziam e faziam…

Era uma forma, hoje condenada pelos educadores e psicólogos, mas funcionou com a gente e por isso não saímos seqüestrando a namorada, calculando a morte dos pais, ajudando bandido a sequestrar a mãe, não nos aproveitamos dos outros, não pegamos o que não é nosso, nem matando os outros por ai, etc…

Minha mãe ensinou a valorizar o sorriso…
“Me responde de novo e eu te arrebento os dentes!”

Minha mãe me ensinou a retidão…
“Eu te ajeito nem que seja na pancada!”

Minha mãe me ensinou a dar valor ao trabalho dos outros…
“Se você e seu irmão querem se matar, vão pra fora. Acabei de limpar a casa!”

Minha mãe me ensinou lógica e hierarquia…
“Porque eu digo que é assim! Ponto final! Quem é que manda aqui?”

Minha mãe me ensinou o que é motivação…
“Continua chorando que eu vou te dar uma razão verdadeira para vc chorar!”

Minha mãe me ensinou a contradição…
” Fecha a boca e come!”

Minha mãe me ensinou sobre antecipação…
“Espera só até seu pai chegar em casa!”

Minha mãe me ensinou sobre paciência…
“Calma!… Quando chegarmos em casa você vai ver só…”

Minha mãe me ensinou a enfrentar os desafios…
“Olhe para mim! Me responda quando eu te fizer uma pergunta!”

Minha mãe me ensinou sobre raciocínio lógico…
“Se você cair dessa árvore vai quebrar o pescoço e eu vou te dar uma surra!”

Minha mãe me ensinou sobre o reino animal…
“Se você não comer essas verduras, os bichos da sua barriga vão comer você!”

Minha mãe me ensinou sobre genética…
“Você é igualzinho ao seu pai!”

Minha mãe me ensinou sobre minhas raízes…
“Tá pensando que nasceu de família rica é?”

Minha mãe me ensinou sobre a sabedoria de idade…
“Quando você tiver a minha idade, você vai entender.”

Minha mãe me ensinou sobre justiça…
“Um dia você terá seus filhos, e eu espero eles façam prá você o mesmo que você faz pra mim! Aí você vai ver o que é bom!”

Minha mãe me ensinou religião…
“Melhor rezar para essa mancha sair do tapete!”

Minha mãe me ensinou o beijo de esquimó…
“Se rabiscar de novo, eu esfrego seu nariz na parede!”

Minha mãe me ensinou contorcionismo…
“Olha só essa orelha! Que nojo!”

Minha mãe me ensinou determinação…
“Vai ficar aí sentado até comer toda comida!”

Minha mãe me ensinou habilidades como ventrílogo…
“Não resmungue! Cala essa boca e me diga por que é que você fez isso?”

Minha mãe me ensinou a ser objetivo…
“Eu te ajeito numa pancada só!”

Minha mãe me ensinou a escutar …
“Se você não abaixar o volume, eu vou aí e quebro esse rádio!”

Minha mãe me ensinou a ter gosto pelos estudos…
“Se eu for aí e você não tiver terminado essa lição, você já sabe!…”

Minha mãe me ajudou na coordenação motora…
“Junta agora esses brinquedos!! Pega um por um!!”

Minha mãe me ensinou os números…
“Vou contar até dez. Se esse vaso não aparecer você leva uma surra!”

Brigadão, mãe !!!
Eu, não virei bandido.