Deficiência? Mental!

Imagem

Anúncios

PC

Bom, a história do PC foi engraçada se não fosse séria.
O mesmo cara que me salvou no último post, me pediu a cotação de um computador e eu fiz. No dia que ele foi comprar as peças, ele comprou, levou para casa e montou mas a máquina não ligou e levou para o trabalhar para eu ver o que poderia ser.
Afobadamente, não me liguei em algo bem básico que era checagem da voltagem do ambiente. Oras, na Globo toda a rede é estabilizada em 220V, a fonte estava em 110V, desnecessário dizer que imediatamente, ao tentar ligar, o recinto se encheu de uma fumaça branca, bem digna de filmes de kung-fu…
Minha sorte foi que ele tinha uma fonte extra e nem esquentou a cabeça, mas para mim foi uma irresponsabilidade da minha parte o que ocorreu. Mas, vida segue.
Da próxima vez, mais cuidado!
:)

O carro…

Vamos lá:
o carro me deixou na mão na madrugada de sexta-feira santa quando ia trabalhar.
Teve uma pane elétrica na Av. Itararé com Itaóca. Para quem não sabe, bem na entrada do morro do Alemão (é aquele mesmo que aparece sempre na TV), mas isso era apenas o começo do martírio. A assistência da seguradora negou reboque devido a eu ter utilizado 4 assistências durante a vigência atual e informou que só poderia utilizar novamente após a renovação, liguei para o trabalho para saber se o rapaz que iria trabalhar no meu turno já estava lá, por que ele mora relativamente perto da minha casa (ai começa um ponto que tenho que falar o cara demonstrou amizade nesse momento), ele já estava lá, mas falou que viria me ajudar a levar o carro até o posto, onde deixaríamos ele e voltaríamos para a Barra para trabalhar. Pois bem, ele veio da Barra, colocamos o carro no posto e voltamos para a Globo em pouco menos de uma hora. Durante a madrugada todos de plantão estavam com fome então resolvemos ir ao Extra comprar alguma coisa. Ele não quis ir então peguei o carro dele e fui junto com outro amigo, quando já estávamos voltando, ainda dentro do Extra o câmbio dele soltou (realmente não era meu dia) e por sorte quebrou engatado de primeira. Fomos do Extra até o Downtown em primeira marcha para decidir o que faríamos na manhã seguinte. De manhã, saímos de primeira até a Linha Amarela, sentido Taquara (ficávamos nos perguntando o que fazer numa sexta-feira santa onde tudo estaria fechado), na Taquara arrumamos um posto que tinha elevador, subimos o carro e prendemos o câmbio e partimos para o lugar onde estava o golzinho e onde um mecânico amigo dele esperava para tentar fazer o golzinho funcionar. O resumo da tentativa do reparo era que o cara era mecânico e não eletricista. Ele tentou fazer de tudo para o carro pegar e me indicou trocar algumas peças (uma delas original beirava R$280,00! e comprei uma “genérica” por R$50,00) o carro pegou mas sempre que desligava não funcionava mais, ele queria desativar o meu alarme pois achava que esse era o problema, não autorizei então fechamos o carro e mantive ele ligado até chegar em casa.
Bom, como esse seria meu final de semana de plantão, eu iria trabalhar sexta, sábado e domingo, logo, como o carro deu problema, de sexta para sábado dormi apenas 3 horas e voltei para trabalhar. Óbvio que fiquei um lixo no plantão e ainda teria que na manhã seguinte achar meu eletricista, por que tiveque pegar o carro do meu cunhado pois o meu não tinha condições!
Na manhã de sábado fui direto para ele e o problema foi resolvido em 2 minutos de análise: Relê da injeção eletrônica. (Bom, o mecânico achou que poderia ser isso e verificou o relê, porém verificou o errado…)
Resumo da ópera: O problema do carro foi resolvido com R$8,60 de um relê + R$10,00 do eletricista. Os R$120,00 que gastei no dia anterior foram desnecessários, mas tudo bem, o cara tentou fazer a parte dele, saiu de sua casa em pleno feriado e ainda fez o carro andar… errado mas fez e isso que importa.
Bom desse final de semana de páscoa o que tirei foi que o cara que trabalha comigo me deu uma grande prova de que é um cara super e merece minha amizade, pois além de vir me buscar, me ajudou com o mecânico e ficou comigo até tarde tentando arrumar as coisas, mesmo estando cansado como eu.
São situações assim que fazem você avaliar os amigos.

Bom, no meio da semana que seguiu tive que arrumar várias coisas que o mecânico acabou avariando na tentativa de fazer o carro funcionar, queimou alguns fusívieis e aproveitei logo o final de semana seguinte para reparar tudo.
Na quinta-feira passada indo para o trabalho quebrei o comando de seta, não me permitindo mais piscar o farol alto (ainda não tive tempo de ver se dá para arrumar)
Na sexta-feira, levei o carro para fazer alinhamento e troca de óleo. Acabei descobrindo um vazamento de óleo no mangote do pneu dianteiro direito e algumas borrachas que seguram o cano de descarga, rompidas.
Sabe, a lição disso tudo é que: Carro é como mais um membro da família e ele é o mais gastador de todos!
:|

De volta…

Bom eu sei que andei afastado (mais uma vez), porém sempre tenho uma boa justificativa :)
As últimas semanas tem sido corridas, cansativas, estressantes e por fim me deixado chateado.
Problemas financeiros (novidade…), no carro e no geral tem me deixado mais afastado e isso se reflete logo no blog, isso faz com que não tenha a menor paciência de contar como foi meu dia e de vez em quando solto alguma notícia ou música só para não ficar no esquecimento.
Tenho tido uma máre de azar impressionante e isso tem me irritado mais ainda.
Só em poucos dias quebrei a bomba de água do limpador do parabrisa, o comando de seta (isso no carro também), queimei a fonte de um PC de um amigo meu (esse mesmo amigo ficou com o câmbio quebrado por minha culpa) e no mesmo dia meu carro deu problema…
Como tem muita coisa envolvida, vou separar os posts para não dar confusão…

Salve São Jorge!

Eu andarei vestido e armado, com as armas de São Jorge. Para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem, nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal. armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se quebrem sem ao meu corpo, amarrar.
São Jorge, cavaleiro corajoso, intrépido e vencedor; abre os meus caminhos. ajuda-me a conseguir um bom emprego; faze com que eu seja bem quisto por todos: superiores, colegas e subordinados. que a paz, o amor e a harmonia estejam sempre presentes no meu coração , no meu lar e no meu serviço; vela por mim e pelos meus , protegendo-nos sempre , abrindo e iluminando os nossos caminhos , ajudando-nos também a transmitirmos paz, amor e harmonia a todos que nos cercam. amém.

Elvis Presley – Always On My Mind (Sempre na minha mente)

Maybe I didn’t treat you
Talvez eu não tenha te tratado
Quite as good as I should have
Tão bem quanto deveria…
Maybe I didn’t love you
Talvez eu não tenha te amado
Quite as often as I could have
Tanto quanto eu poderia…
Little things I should said and done
Pequenas coisas que eu deveria ter dito e feito…
I just never took the time
Eu simplesmente nunca encontrei tempo

You were always on my mind
Você esteve sempre na minha mente…
You were always on my mind
Você esteve sempre na minha mente…

Maybe I didn’t hold you
Talvez eu não tenha te abraçado…
All those lonely, lonely times
Em todos aqueles solitários, solitários momentos
And I guess I never told you
E eu acho que nunca te disse:
I’m so happy that you’re mine
“Sou tão feliz por você ser minha!”
If I made you feel second best
Se eu te fiz sentir-se em segundo lugar
Girl, I’m so sorry I was blind
Garota, eu sinto muito, eu estava cego

You were always on my mind
Você esteve sempre em minha mente…
You were always on my mind
Você esteve sempre em minha mente…

Tell me, tell me that your sweet love hasn’t died
Diga-me, diga-me que seu doce amor não morreu
Give me, give me one more chance
Dê-me, dê-me mais uma chance
To keep you satisfied, satisfied
para deixá-la satisfeita, satisfeita..

Little things I should said and done
Pequenas coisas que eu deveria ter dito e feito..
I just never took the time
Eu simplesmente nunca encontrei tempo..
You were always on my mind
Você esteve sempre na minha mente
You were always on my mind
Você esteve sempre na minha mente
You were always on my mind
Você esteve sempre na minha mente…

——
Para meu bebê, que amo muito!
:)

As dez mortes mais bizarras do mundo

Você sabia que existe um prêmio para óbitos estranhos? Espécie de Oscar dos mortos muito louco, o Darwin Awards elege os falecimentos mais estapafúrdios, idiotas e inacreditáveis. Este Top 10 é uma coletânea do que de pior rolou desde a criação do prêmio, em 1995.

10. OLHA A FACA!
2005, MISSAUKEE (ESTADOS UNIDOS)

Abrimos nosso ranking com a história de Christopher, um rapaz de 19 anos que sentiu falta de algumas garrafas de licor em seu bar. Suspeitando do vizinho, ele teve uma brilhante idéia de vingança: iria se esfaquear e acusar o cara! Começou o auto-esfaqueamento: na primeira facada, tudo bem. Na segunda, a faca atingiu uma das artérias do coração, e Christopher foi beber licor em outra dimensão.
! Dias depois, a polícia inocentou o vizinho do roubo das garrafas – ele nem estava na região quando rolou o crime.

9. HOLANDÊS VOADOR
2004, BLERRICK (HOLANDA)

Um garoto de 19 anos queria provar aos amigos que conseguia correr na mesma velocidade do carro em que estavam viajando – os caras estavam bem devagar, a uns 32 km/h. O plano era saltar, correr ao lado do carro e voltar num pulo. Só que, na hora em que o infeliz tocou o solo, caiu e bateu com a cabeça no asfalto. Um pequeno passo para o homem, um salto direto ao Darwin Awards.
! Para comparar, o jamaicano Asafa Powell, recordista mundial dos 100 metros rasos, corre a prova a 36,8 km/h.

8. É PROIBIDO FUMAR
2006, YORKSHIRE (INGLATERRA)

Quando um médico diz que você não pode fazer determinada coisa é melhor obedecer, né? Philip Hoe, um aposentado de 60 anos, estava fazendo um tratamento de pele à base de parafina e não podia fumar. Bobagem, um cigarrinho não faz mal a ninguém, pensou o cara. Philip acendeu o troço e aliviou-se com a nicotina no organismo. Maaaaas…
! O cara quis apagar a bituca do cigarro com o tênis – e tinha escorrido um pouco de parafina no pisante. Altamente inflamável, o produto transformou o inglês em uma tocha humana ao entrar em contato com a brasa.

7. UMA MENTE BRILHANTE
2003, SÃO PAULO (BRASIL)

Responsável pela limpeza de tanques de armazenamento de gasolina em caminhões, o brasileiro Manoel Coelho seguia o protocolo à risca: enchia os tanques de água para forçar a saída do vapor inflamável, um procedimento-padrão que evita explosões. Naquele 29 de janeiro de 2003 ele precisou checar o nível da água em um dos tanques. Como estava muito escuro, ele acendeu um isqueiro para clarear a área. Hummm…
! Ele descobriu da pior maneira – voando 100 metros pelos ares – que ainda havia combustível no tanque.

6. VELOCIDADE MÁXIMA
1997, DAGBLAD (HOLANDA)

Quer coisa melhor do que sair um pouco do escritório e tirar a cabeça dos problemas? Uma empresa na Holanda ofereceu um dia de passeio em grupo. Sabe quando o motorista do ônibus fica pedindo para não colocar a cabeça pra fora da janela? Dois funcionários resolveram sentir o vento nos cabelos, contrariando o sábio aviso.
! Infelizmente, havia um viaduto no meio do caminho. A cabeça deles não foi arrancada de forma completa, como em um desenho animado – mas ficou suficientemente ferida para provocar a morte imediata de ambos.

5. O PILOTO SURGIU!
1997, SOROCABA (BRASIL)

O carregador Marcelo Dias dos Santos provou na prática a dureza do ditado “na hora errada, no lugar errado”. Distraído pelo som de um cd player, o cara pedalava sua bike numa boa quando foi atropelado e morreu. O fato não seria assim tão bizarro, não fosse o fato de o “veículo” ser um Sêneca, prefixo PT-RVA – ou seja, um avião bimotor, cujo piloto não viu o ciclista.
! Antes de culpar o aviador, não podemos deixar de mencionar que Marcelo estava pedalando pela pista do aeroporto da cidade…

4. MAR EM FÚRIA
1997, BUXTON (ESTADOS UNIDOS)

Buscando paz e sossego na praia de Outer Banks, na Carolina do Norte, o americano Daniel Jones resolveu cavar um buraco na areia e relaxar. Era um senhor buraco, de 2,5 metros de profundidade – o cara realmente queria privacidade! O problema é que a ressaca do mar não respeitou muito esse desejo: com a maré subindo, uma onda forte invadiu o buraco, levando uma mistura de água e areia pra cima do pobre Daniel.
! Vários banhistas tentaram abrir o buraco usando pás de brinquedo, mas não adiantou. Daniel Jones foi declarado morto no mesmo dia.

3. FRANGAMENTE!
1995, VILA DE NAZLAT IMARA (EGITO)

Sabe aquele programa antigo do Sílvio Santos em que o participante tinha os ouvidos tapados por um fone enquanto o “patrão” perguntava coisas do tipo: “Você trocaria sua vida por um frango?” Brincadeira, claro. Mas, no Egito, seis pessoas disseram “siiiiim” na vida real. Elas morreram afogadas em um poço, após mergulharem para tentar salvar uma galinha. Inicialmente saltou o dono do galináceo, que começou a se afogar. Depois, um parente depois do outro, tentando salvar o cara. O problema é que nenhum deles sabia nadar.
! Ah, sim, a galinha. Ela sobreviveu.

2. POR ÁGUA ABAIXO
2004, WOLFSBERG (ÁUSTRIA)

Depois de uma noitada regada a bebidas e drogas, um jovem austríaco voltava para casa, uma pensãozinha humilde na periferia. A causa da morte é até hoje um grande mistério, mas o que o dono da pensão viu na manhã seguinte ninguém imaginaria: o jovem havia morrido afogado na pia da cozinha. Aparentemente, ele resolveu entrar pela janela, acabou ficando preso e, na tentativa de se soltar, abriu a torneira.
! O que ninguém sabe é por que ele não entrou pela porta, já que foi encontrado com as chaves no bolso.

1. MULA SEM CABEÇA
1995, VARSÓVIA (POLÔNIA)

A morte campeã do ranking foi causada pelo motivo que mais leva os homens a fazer idiotices: a tentativa de impressionar as mulheres. Foi o que rolou com um grupo de beberrões na Polônia. Para fazer uma graça com as gatas do bar, eles começaram uma competição para saber quem era o mais macho. Um dos participantes pegou pesado ao cortar um pedaço do pé com uma motosserra! Temos um campeão? “Não, veja isso”, gritou o fazendeiro Krystoff Aznisnki, antes de levar a motosserra em sua direção e cortar a própria cabeça com o equipamento.
!”Morreu como um homem”, disse um amigo. Será?

Fonte: Revista Mundo Estranho